119 – Lucky Blue Smith

07.11.15CM

Novembro 2015

“Eu não entendo por que as pessoas gostam tanto de mim”, diz o afortunado Lucky Blue Smith para a mais recente edição da I-d Magazine, franzindo a testa perfeita.

Nascido em uma família de igualmente belas e exoticamente nomeadas pessoas (há o pai Dallon e as irmãs Starlie Cheyenne, Daisy Clementine e Pyper América), Lucky passou a infância em Salt Lake City nos Estados Unidos, cultuando revistas de surf e perseguindo o sol em seu skate. Como uma criança bastante magra, ele estava longe de ser o galã que se tornou.

Hoje, Lucky Blue Smith é um fenômeno fashion. “A moda veio até mim quando eu tinha 12 anos, mas eu realmente não estava muito interessado”, afirma. Me disseram: “Nós realmente gostamos do seu olhar. Achamos que você pode ser tonar um grande modelo.”

A primeira produção foi para a Vogue Japão, mas “eu só queria ir para a praia”. Desde então Lucky tem figurado nas passarelas da Versace, Moschino, Marc Jacobs, Dsquared2 e Balmain e nas páginas da Vogue Estados Unidos, Harper’s Bazaar, V e Jalouse.  Estrelou ainda, as campanhas da GAP, Tom Ford, Calvin Klein, Moncler, e Tommy Hilfiger, para citar apenas algumas. É muito respeitável para um modelo masculino novo, mas de nenhuma maneira fora do comum. Então, por que ele é tão incrivelmente famoso?

Um rápido olhar sobre as propostas de casamento e declarações de amor eterno que entopem seu Instagram, a verdade torna-se clara. Enquanto o mundo da moda tem certamente caído a seus pés, é o mundo adolescente que foi primeiramente arrebatado por Lucky. Hordas de meninas histéricas de todo o mundo clamam por encontrá-lo. Ele é o James Dean da geração digital. Suas fãs sabem tudo sobre ele, até sua localização atual (porque ele rotineiramente a publica no Twitter).

Enquanto celebridades como Cara Delevingne e Kendall Jenner recentemente fizeram manchetes com denúncias sobre perseguição por fãs frenéticos e paparazzi curiosos, Lucky parece apreciar ser famoso. “Eu amo minhas fãs. Elas me apóiam muito e investem emocionalmente em mim.”

Lucky Blue Smith - Cleon Gostinski - Fonte i-d vice

Informar Erro

Informar ErroClose